Início > Entretenimento > Kick-Ass – Quebrando (quase) todos os clichês

Kick-Ass – Quebrando (quase) todos os clichês

Por Jacques

O que aconteceria se um adolescente viciado em hqs de super-heróis, que não possui nenhum poder, nem artefato mágico, nem exoesqueleto ultratecnológico, nem nada disso, resolvesse do nada colocar um colante verde-escuro com listras amarelas, se armar com dois bastões e sair pelas ruas para descer a porrada nos caras maus ?

Muito simples: Ele levaria surras, passaria alguns meses na fisioterapia e sua hq se tornaria um sucesso (Sim, sim, eu sei… Chitãozinho e Chororó, Calipso e Lady Gaga também são sucessos… Mas não é o caso aqui.) de público, graças ao talento de seus criadores, o roteirista Mark “Melhores Histórias do Authority” Millar e o ilustrador John “Desenhos Horrorosos dos X-Men” Romita Jr..

Esta dupla promissora conseguiu o que poucos acham possível hoje em dia, que é injetar diversão e originalidade no manjado mundo morre-e-volta dos super-heróis de gibis. E isso foi feito de forma muito simples, criando um personagem principal que não precisou passar pela fase “ganhei poderes, agi como um imbecil, matei um inocente e assim aprendi que poderes devem ser usados com responsabilidade”.

Na “realidade” em que Dave Lizewski (vulgo “Kick-Ass”) vive, superpoderes são mesmo coisa de gibi e o que resolve as coisas, na maioria das vezes, é a boa e velha ultraviolência, como a que é usada pela dupla de vigilantes Paizão e Hit-Girl, que parece ter saído de um filme do Quentin Tarantino ou de um gibi do Garth Ennis.

Outro vigilante que faz dupla com Kick-Ass é Red Mist, um jovem milionário que também é obcecado por gibis e não sabia como gastar o dinheiro dos pais.

A popularidade de Kick-Ass teve muita ajuda de um vídeo no Youtube (a versão humana do livro do Perpétuo Destino) e atraiu a atenção de Holywood, assim, estréia em 16 d abril o filme “Kick-Ass – Quebrando Tudo”, dirigido por Matthew Vaughn (Nem Tudo É  O Que Parece, StardustO Mistério da Estrela).

Hit Girl quebrando tudo

Esta adaptação para as telonas é mais um exemplo da falta de imaginação crônica que assola a indústria do cinema nos States, onde os donos dos direitos sobre as hqs estão fechando contrato com os estúdios antes mesmo das hqs serem lançadas, como é o caso de Nemesis, que também é de Mark Millar, que já anunciou que deseja se arriscar como diretor.

Se ele não sair um David S. Goyer, que roteirizou a trilogia Blade e dirigiu o terceiro filme, que ficou pavoroso, ou um Frank Miller, que produziu a melhor história de Batman de todos os tempos e, em compensação, fez Will Eisner se revirar no túmulo com seu mais do que podre Spirit, então tudo bem.

Não sei dizer qual será o futuro de Dave Lizewski; depois de uma saga inicial espetacular e arrasadora, espero que ele se torne um gibi esporádico, como Sin City e Hellboy, e também espero que Nicolas Cage não desaponte como Paizão, pois, como diz o ditado, “com Nicolas Cage de bigode, nem o Diabo pode”.

Anúncios
  1. Lucas Nascimento
    18/03/2010 às 20:53

    Em resposta ao comentario no meu blog, acho que o filme será bom; o que eu vi de trailers prometem um tom de humor negro um pouco diferente do da HQ, mas os diálogos e personagens estão bem adaptados. Aposto que o filme saberá como desenvolver bem os personagens e mostrar um tipo heróico diferente das outras adaptações de HQs ao cinema (apesar de Watchmen já ter feito isso). Ponho fé nesse filme.

    http://lucasfilmes.wordpress.com/

    • 20/03/2010 às 20:45

      Valeu, Lucas,
      Acho que o filme conseguirá satisfazer os fãs mais xaropes e, quem sabe, possa ajudar a elevar o nível dos filmes de super-heróis, que anda bem sofrível.
      Se bem que parece que a Hit-Girl irá roubar o filme…
      Até mais.

  2. Domênico Gay
    19/03/2010 às 01:13

    John “Desenhos Horrorosos dos X-Men” Romita Jr.

    Putz, Jacques!
    Romita – qualquer um dos dois – é sinônimo de desenho com estilo e técnica! O Romita Jr. é um monstro desenhando, e embora a minissérie do Cable que ele fez seja realmente um ponto baixo do seu trabalho, ele fez um trabalho mais do que espetacular na revista dos X-men! Ele desenhou a história do Colossus e o Fanático numa briga de bar, a edição “realidade alternativa medieval” em manhatan, além das primeiras histórias da Ororo com visual punk e um pedaço da saga do Beyonder… Tudo de forma magistral! O cara é f*d@!
    Sim, eu sou fã do cara, mas não fã tipo “Ah, a Lady Gaga é o máximo!”. Eu sou fã dele porque ele é, de longe, um dos desenhistas mais talentosos da Marvel desde a década de 80. Ví muito trabalho dele, imitei o traço dele quando comecei a desenhar – depois de treinar muito pra conseguir chegar ao nível de conseguir imitar o traço do sujeito, o que levou algum tempo, alias – e ainda vejo o sogeito como um dos mais brutais desenhistas de HQ. Conhecimento anatômico, achurado e sombreamento impecáveis.
    Ok, opinião pessoal cada um tem a sua, mas ficar puchando o saco do Millar e chutar o Romita Jr., como quem diz “É, um baita argumentista com um desenhistazinho que tá indo de gaiato” não dá.

    • 19/03/2010 às 20:43

      Esse caso de amor do Jax e do Romita já é antigo… Muitos já tentaram entender, mas não conseguiram…

    • 20/03/2010 às 21:06

      Caro amigo amicíssimo Domênico:
      Eu sempre digo que quando uma pessoa se torna fã de alguma coisa ou alguém, a primeira coisa que ela faz é desligar o cérebro.
      E parece que esse é o caso aqui, uma vez que eu não disse que os desenhos do Romita Jr. para o Kick-Ass são ruins, tu é que deduziu isso de forma equivocada, como todo bom fã.
      E daí que ele desenhou a Tempestade punk (que foi idealizada pelo cara que desenhou as Guerras Secretas, Mike Zeck, eu acho) e a briga no bar e a história do Kulan Gath em Manhattan?
      Se não fosse pelo roteirista Chris Claremont, ele não teria desenhado nada.
      E, mesmo se ele não tivesse desenhado isso, outro o teria feito.
      No comentário sobre o post do Ambrose Bierce tu o comparou a essa bobagem de “Segredo”, o que é o mesmo que comparar “Laranja Mecânica” com “Debi e Lóide” e agora vem me dizer que imitou o Romita Jr.; eu sempre pensei que artista criasse e não copiasse.
      Minha vez de dizer “Putz, Domênico!”

  3. Fábio Ochôa
    23/03/2010 às 11:50

    Vamos lá botar lenha na fogueira… gosto é gosto, mas pô Jacques, ao dizer John “desenhos horrorosos dos X-men” Romita Jr. já está automaticamente julgando o sujeito, right?
    Conheço muita gente que detesta o traço de Romita Jr. (e muita gente que detesta também Mignola, ambos devido às estilizações de traço) como disse, gosto é gosto.
    Ambos sem sombra de dúvida, sabem desenhar, dominam todo o aspecto técnico que compõem um desenho (perspectiva, expressividade, postura, gestual, luz e sombra, cenários, narrativa, anatomia etc, etc, etc) aliás, de maneira bem mais aprofundada que boa parte dos profissionais que estão por aí nos últimos 20 anos.
    Agora, se eu ou você gostamos do traço dele?
    Bem, aí já é outra história e caímos no gosto pessoal, o que é uma coisa que, que nem futebol e política, convém não discutir.

    A propósito, eu gosto do traço dele.

    E pelo menos nos últimos 50 anos, com a proliferação cultural que há por aí, a fronteira da cópia e da criação “original” (seja lá o que isso signifique) é bem difusa – e uma discussão profundamente irrelevante no fim das contas.

  4. 23/03/2010 às 16:41

    Eu acho que o cara desenha bem. Não sou expert como vocês, mas acho legal sim, pelos aspectos que o Domênico e o Ochôa disseram. Mas concordo com o Jax sobre a Tempestade punk… bah! Não sei se foi criação dele ou se é de um universo paralelo, mas nada a ver com a origem da Tempestade (pelo menos uma que eu tenho, onde ela é uma lider de uma tribo africana). Romita tem muito boa noção de movimento (a Tempestade não sai da minha cabeça…) e, assim como Stan Lee, pode ter feito muita cagada, mas deu muita contribuição para os quadrinhos (mantendo suas devidas proporções).
    Só mais uma coisa: Jax, lê de novo… acho que tu não entendeste hehehehe! Vou dar uma olhada na Tempestade até entender…

  5. 24/03/2010 às 16:35

    Opa blz? Em resposta ao comentário que rolou no meu blog sobre o mesmo assunto. Cara estou querendo realmente acreditar nesse filme. Ultimamente os únicos filmes de heróis que estão prestando são apenas aqueles que ficam nas mãos de determinado diretor. Esse filme Kick Ass, cria a possibilidade de surgirem novos heróis com uma drámatica bacana. Espero que não seja uma decepção, apesar que estão apostando tanto as fichas nesse filme que mal foi lançado e já tem jogo pintando na parada. E como não vai ser uma histórinha mamão com açucar do tipo “Ohh… acordei com poderes depois de ter contato com aquela ‘coisa’, tenho que ter responsabilidade e tratar bandidos com bastante amor…” hehehe, vale a pena aguardar e ver no que dá. Flw`s!!

  6. 25/03/2010 às 10:11

    Bom, não entendi a coisa do “laranja mecância vs Debi e loid”. Mas ok.
    Eu não desligo o cérebro por ser fã dele. Tanto que mencionei o fato dele fazer aquela bizonhice na minissérie do Cable. E eu não disse que ele inventou nada, nem ororo punk nem manhatam medieval; ele só tornou visiível àquilo, de forma magistral. E sim, outro cara podia ter desenhado. Assim como qualquer outra coisa que qualquer outro desenhista já fez. Nenhum desenhista é insubstituível. Só que se outro cara tivesse feito, talvez eu não considerasse tão bom.
    E sim, eu copiava o traço do Romita. Acho que todo desenhista começa imitando – ou tentado imitar – o traço de alguém. Isso é norma geral: Aprender fazendo a partir de algo que tu gostou, e que outra pessoa fez. Tu não começou a escrever sem ler nada. E certamente, quando ensaiou as primeiras linhas de escrita madura, provavelmente se inspirou em algém – ou pelo menos foi influenciado por esse ou aquele escritor que tu gostou muito – certo?

    • 27/03/2010 às 20:00

      Rafael, Domênico e Fábio Ochôa,
      Para acabar com essa discussão nerd inútil (como toda discussão nerd), eu quero repetir o que eu disse para o Domênico na quinta-feira, quando o encontrei no centro.
      Eu disse que os desenhos do Romita Jr. para o Kick-Ass e o especial do Homem-Aranha do 11 de Setembro são realmente ótimos, tanto que é difícil imaginar um outro desenhista para o jovem Dave (algo como o Steve Dilon para o Preacher e o Mignola para o Hellboy).
      Só que os desenhos do Romita Jr. para os X-Men simplesmente não passam pela garganta, tanto que eu só comprava o gibi por causa do argumento do Claremont e dei graças aos céus quando ele saiu do título.
      Acho que até o Rob Liefeld desenharia…
      Hmmm… Melhor não terminar essa frase senão ela me perseguirá pelas próximas duzentas encarnações…
      E Rafael, o cara que se considera um expert e se orgulha disso não passa de um imbecil (frase do Gordemo).
      Não sei dizer quem eu imitei quando comecei a escrever, Domênico, eu simplesmente coloquei o Jon Osterman defronte o Clark Kent e pensei “Se virem, manés!”

  7. 31/03/2010 às 10:59

    Oi, galera!

    Enfim, primeiro eu queria dizer que além de ser um entusiasta dos textos do Millar, eu já fui mais contra o traço do Romita Jr. hoje até que acho bacaninha,pelo menos em algumas trabalhos.

    Quanto ao filme, eu acredito que até será divertido, deve, como já disseram aí em cima, satisfazer quem está esperando esse filme, mas de fato, também me preocupo com essa rapidez com que certas produções saem, por isso que fico aliviado quando vejo filmes como Superman, por exemplo, demorarem a sair ( tirando Superman O Retorno), porque mostra que a responsa pesa sobre os ombors de quem tem os direitos do personagem.

    Parabéns pelo blog, muito legal!

    • 10/04/2010 às 18:29

      Disponha, Sérgio,
      Acho que os filmes sobre hqs continuarão tendo o mesmo destino dos demais filmes comerciais, ou seja, teremos adaptações ótimas, como o novo Batman, e tenebrosas, como a Mulher-Gato.
      O que estraga os filmes, muitas vezes, é a interferência dos produtores, que, na maioria dos casos, não entendem nada de hqs.
      Abraços.

  8. 04/08/2010 às 11:15

    É, jacques, como vc disse, produtores estragam filmes.
    Penso que vai chegar um momento em que os filmes baseados em hq- digo, mais os de super-heróis- vão cansar, mas imagino que isso está longe de acontecer, já que a “briga”da dcXmarvel nos cinemas começou agora,( com o envolvimento mais direto da dc dentro das produções da warner) e a waner pretende fazer dos heróis da dc seu novo filáo após o fim do harry potter. e acho que hoje em dia essas adaptações de hq são quase um gênero, tipo faroeste, mesmo depois de passar a fase áurea vai continuar pingando um filme aquie e ali. rs
    Abraços.

  1. No trackbacks yet.

O que você achou?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: