Início > Artes > Sherlock Holmes e Sir Arthur Conan Doyle

Sherlock Holmes e Sir Arthur Conan Doyle

Por Rafael

Não assisti ao filme, mas coicidentemente consegui 3 livros com histórias originais de Sir Arthur Conan Doyle. os dois primeiros consegui com meu amigo Tiago Barboza. São 2 volumes da série Sherlock Holmes, publicados em 2000 pela editora Melhoramentos. O terceiro é do meu pai, é um livro da editora Ediouro, com a história “Um estudo em vermelho”.

Arthur Conan Doyle nasceu em Edimburgo, na Escócia, em 1859. Formou-se em medicina, abriu um consultório, mas, para melhorar seu orçamento, começou a escrever histórias policiais para periódicos locais. Foi nessa tentativa de lucro que Doyle criou um personagem que apaixonou, em pouco tempo, o mundo inteiro: o detetive Sherlock Holmes.

Doyle, que alimentava também aspirações a uma literatura mais séria, chegou a matar o personagem numa peripécia, mas foi obrigado a ressucitas o seu detetive – no melhor estilo Batmam e a maioria dos personagens da DC -, debaixo das implorações, e também de insultos, de milhares de leitores.

Igualmente aos milhares se contam as pessoas que, durante anos, acreditaram, embevecidamente, que Sherlock Holmes existia em carne e osso e morou numa rua de Londres (Baker Street), assim como o Dr.Watson. A criatura Holmes engoliu o criador Doyle. Sherlock Holmes é a ficção mais famosa internacionalmente, superando, inclusive, outros grandes personagens de renome universal: Robinson Crusoe e Dom Quixote.

Nas histórias desses três livros Holmes dá um show de investigação e Doyle, de criatividade. Enquanto MacGyver construía o que quisesse a partir do nada, Holmes descontrói o que parece impossível, chegando à origem de tudo.

No livro Um estudo em vermelho, ainda há uma biografia resumida de Sherlock Holmes e seu Currículo, que transcrevo aqui:

Biografia Resumida

Holmes, Sherlock Holmes, detetive consultor particular; nascido em janeiro de 1854, de famílias de proprietários rurais ingleses; bisneto de Carle Vernet, pintor francês. Educação: Escola Pública, Universidade de Cambridge, Hospital de São Bartolomeu, Londres.

Descobriu um novo teste para manchas de sangue, substituindo o velho teste de guaiaco; em missão consultiva particular em 1886, desapareceu e erroneamente foi anunciado mortonas Cataratas de Reichenbach, Suíça, em maio de 1891. Explorou o Tibet, sob o nome de Sigerson, 1891-1892, e também o Oriente Médio e o Extremo Oriente. Retornou à prática profissional em Londres, em abril de 1894, completando a eliminação da organização criminal do Professor Moriarty. retirou-se para uma fazendo perto de Eastbourne, Seussex, em 1903, dedicando-se à agricultura em à filosofia. Missão secreta em Shantung para o Almirantado, 1914. Incubiu-se (sob o nome de Altamont) de um caso de espionagem alemão, 1912-1914, destacando-se na captura de Von Bork.

Os relatos dos seus casos mais famosos foram editados por Sir Arthur Conan Doyle, conforme vemos nas anotações do Dr. John Watson:

  • Um estudo em vermelho, 1887;
  • O Signo dos quatro, 1890;
  • As aventuras de Sherlock holmes, 1905;
  • O Vale do Terror, 1915;
  • O último adeus de Sherlock Holmes, 1917;
  • O livro dos casos de Sherlock Holmes, 1927.

Publicações: O Soldado Pálido, A Juba do Leão (relato de caso), Manual Prático de Cultura de Abelhas com Algumas Observações Sobre o Isolamento da Rainha; monografias técnicas relacionadas à criminologia, música e assuntos científicos. Trabalhou por muitos anos numa obra, enfocando toda a arte de investigação em um único volume.

Currículo

Profissão: Detetive-consultor particular em Londres, Inglaterra.

Educação: Escola Pública, Universidade de Cambridge.

Conhecimentos em:

  • Química – profundos.
  • Políticas – fracos.
  • Botânicas – razoáveis. Ótimo em Beladona, ópio e venenos. Nada sobre jardinagem.
  • Anatomia – bons, mas sem obedecer a técnicas ou escolas.
  • Geologia – práticos, mas limitados.
  • Literatura sensacionalista – profundos; sabe os detalhes de todos os escândalos e crimes bárbaros do século.
  • Leis – bons conhecimentos das leis inglesas.

Passatempos: Apicultura e música.

Instrumento musical: Violino (toca muito bem).

Esportes: Boxe, esgrima, baritsu.

Limitações:

Não possui conhecimentos em:

  • Literatura
  • Filosofia
  • Astronomia

Clube: Diógenes

Endereço: Rua Baker, 221 B, N.W.1 – Inglaterra.

Anúncios
  1. 19/03/2010 às 16:59

    Eu ví o filme mas nunca tinha lido o livro, lendo esse post fiquei com uma vontade enorme de ler seus livros.
    Abraços

  2. Fábio
    20/03/2010 às 00:55

    O Baritsu tem uma história interesante.

  3. 20/03/2010 às 14:33

    legal cara, muito bom a matéria e a pesquisa sobre holmes.
    Como mega fã de sherlock holmes afirmo está execelente.
    Parabens, se quiser ouvir um podcast feito por mim e amigos sobre sherlock holmes segue o link : http://topcast-topcast.blogspot.com/search/label/Sherlock%20Holmes

    Fernando Asth – TOPCast 10

  4. hboss19
    22/03/2010 às 11:36

    Opa Legal cara …sherlock holmes realmente eh uma otima historia, mto boa mesmo parabens

    e brigado por acessar o meu blog e brigado pelo comentario =)

    http://downtips.wordpress.com

    vlww fuiiiiiii

  5. Geison
    22/03/2010 às 14:32

    Excelente! Realmente, está bem suscinta e completa a matéria sobre Holmes. Parabéns.

  6. 22/03/2010 às 14:35

    Nós, do TOPCast achamos muito bom o seu post.

  7. Ruy Venício
    25/03/2010 às 20:22

    Só a título de curiosidade, vale a pena dar uma conferida (na adaptação pro cinema, pelo menos) em Xangô de Baker Street, do Jô. Só pelo inusitado de ver a personagem em terras tupiniquim mesmo.

    • 26/03/2010 às 08:31

      Hehhe bem lembrado. Eu já li, há muitos anos, o Xangô de Bakerstreet. É hilário como Holmes se sai aqui no Brasil, principalmente quando ele deixa de prender o procurado porque havia comido vatapá demais e, quando vai pular uma janela, sua fisiologia intestinal o impede, fazendo-o correr ao banheiro.

      Não gosto muito do Jô, acho ele uma farsa, mas esse livro é muito engraçado. O Jô Soares tinha uma equipe de historiadores e escritores “ajudando” a escrever o livro. Eu vi ele mesmo dizendo no programa dele que a equipe ajudava em questões históricas, curiosidades e a “inspirar situações cômicas”, ou seja, escreveram junto (ou por) ao Jô.

  8. 07/02/2012 às 23:44

    Li a primeira vez os livros do Sherlock Holmes quando tinha 14 ou 15 anos.

    Recentemente inspirado pela ótima série inglesa Sherlock comecei a procurar os livros novamente.

    Essa semana reli o Um Estudo em Vermelho, uma edicão da L&PM, mas essa infelizmente não veio com a biografia e o currículo.

  1. No trackbacks yet.

O que você achou?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: