Início > Artes > Fábulas – A hq que é um tributo à imaginação

Fábulas – A hq que é um tributo à imaginação

Por Jacques

A série Fábulas (Fables, no original), criada por Bill Willingham (estudioso dos contos de fada desde criança), tornou-se uma das criações quadrinhescas mais interessantes; extrovertidas e bem boladas da atualidade, resgatando o gosto por histórias simples, mas bem amarradas.

Nesta hq publicada pelo selo Vertigo, da DC Comics, Willingham (valendo-se do mesmo tema utilizado por Alan Moore nas hqs da Liga Extraordinária e Raphael Draccon na série de livros Dragões de Éter) reúne dezenas de personagens de contos populares (que se autodenominam “Fábulas”) e os coloca vivendo em um bairro de Nova York, tentando fazer o possível para manter-se fora da vista dos chamados “mundanos”, ou seja, os humanos normais.

E isso acontece porque, há centenas de anos atrás, o Reino das Fábulas (existe um deles para cada cultura humana diferente, todos interligados por portais mágicos) foi atacado por uma horda de invasores demoníacos, comandados pelo maligno Adversário, que é mau que nem um pica-pau.

Por isso, aqueles que conseguiram escapar dos invasores se viram obrigados a refugiar-se em nosso mundo (considerado magicamente estéril e, por isso, desprezado pelo Adversário), com a esperança de um dia poderem voltar para as chamadas “Terras Natais”.

Bigby e Branca de Neve

 E as Fábulas que não possuem forma humana (como animais falantes, objetos mágicos vivos (como os que são vistos no desenho A Bela e a Fera, da Disney), duendes, lilliputianos, gigantes, e até um dragão) são mantidas em uma localidade isolada denominada A Fazenda, onde permanecem a contragosto.

E quem é o Adversário e porque ele é mais poderoso do que o Bill Gates e o Steve Jobs juntos?

Eu poderia contar, mas vocês iriam me amaldiçoar até minha trilionésima geração e isso atrai karma ruim. O máximo que eu posso contar é que ele é o chefe do grandão de capacete na figura abaixo.

O ponto forte da série com certeza é o carisma dos personagens como Bigby Lobo, o xerife da Cidade das Fábulas (o Lobo Mau, que pode alterar sua forma de homem para lobo por magia e herdou seu sopro forte de seu pai, o Senhor Norte, deus dos ventos, que viveu na forma de lobo com a mãe loba de Bigby por algum tempo), Papa-Moscas, o faxineiro (ou Ambrose, o Príncipe Sapo, que retorna à forma de sapo quando fica nervoso ou com medo), o Príncipe Encantado (que foi casado com diversas princesas, e chifrou todas elas), Branca de Neve, a Diretora de Operações (que nunca leva desaforo para casa), Cinderela, dona de uma loja de sapatos (e superespiã nas horas vagas), Bufkin, um dos macacos voadores do livro O Mágico de Oz, assistente de Branca de Neve (que cumpre ordens à sua própria maneira), entre muitos outros.

Os roteiros são de Bill Willingham e os ótimos desenhos são de Mark Buckingham, Lan Medina, Charles Vess, Bryan Talbot, Shawn McManus e Gene Ha (colorizados por Steve Leialoha); e as capas (assim como na saudosa hq Sandman) tornaram-se um atrativo à parte, criadas por James Jean e Alex Maleev.

A magnífica arte de James Jean

Fábulas é uma forma diferente de se enxergar personagens que são conhecidos há gerações, que fizeram parte de nossa infância e foram magnificamente soltos por Willingham em situações inusitadas e criativas, capazes de agradar até os críticos mais malas.

E vocês sabem o que quer dizer quando algo agrada os críticos: ou esse algo é muito bom, ou é muito ruim.

Neste caso, eu aposto na primeira alternativa.

Anúncios
  1. 13/08/2010 às 21:35

    fábulas é uma história muito legal mesmo. lembro que antes de sair no Brasil, diziam que era o novo Sandman, mas fiquei bem aliviado quando vi que a única pretensão de bill willingham era fazer uma história legal.
    e ainda não li muito, mas pelo que li já dá pra sacar quem é o adversário. mas como ele virou esse grandalhão de armadura?

    • 23/08/2010 às 20:50

      Pois é, Vinícius,
      Eu só percebi meu erro depois que tinha mandado o texto para o Rafael, e já pedi a ele para repará-lo.
      Também achei a hq semelhante ao universo de Sandman, mas sem imitá-lo.
      Valeu.

  1. 10/09/2010 às 08:29
  2. 26/01/2011 às 13:28
  3. 28/10/2011 às 14:22

O que você achou?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: