Início > Pessoal > Diálogos probabilisticamente possíveis: Amor, ilógico amor

Diálogos probabilisticamente possíveis: Amor, ilógico amor

– Amor? Amooor?

– Hein? Sim, querida?

– Você acha que eu estou mais gorda?

Silêncio sepulcral.

– Querido? Não me ouviu?

– Hrrscmmfrsnsnchs…

– QUÊ?

– Desculpe, amor… É que eu resolvi apenas responder sua
pergunta sem respondê-la já que, se eu disser que sim, você ficará magoada
comigo, e se eu disser que não, você achará que eu estou mentindo… Então…

– Então resolveu não me responder… Isso lá é coisa que se
faça por quem se ama?

-Talvez não, mas…

– AHHHH! Admitiu, né?

-Coisa que se faz por amor é aturar o seu irmão, o Adalto…

-O que é que tem ele?

-O que é que… Querida, o cara tem um ego maior do que o
rosto da Cléo Pires!

-Não é bem assim, não…

-Dizem que o Roberto Justus tem uma pulseirinha onde está
escrito “O que Adalto faria?”, para as horas mais difíceis…

-Ah, tá…

– E que usam o ego dele pra calibrar o Google Earth…

– E quem foi que disse essas coisas absurdas, han?

– O pessoal da internet, querida… Eles são fogo…

– Sei… O “pessoal da internet” é? E sabe o que é que eles
dizem sobre o seu primo Péricles?

– O Peri? O que tem ele? Bem… Confesso que ele é meio… Excêntrico…

-Excêntrico? Pffff… Ele é tão chato que conseguiu ser
expulso do Google!

– Não é assim, não…

– Dizem que quando a polícia do RJ pretende lançá-lo de
pára-quedas sobre um morro controlado pelo tráfico pra afugentar os criminosos…
Há o risco de se traumatizar algumas crianças e alguns civis morrerem
pisoteados, mas…

-Ah, não exagera…

– E dizem que prenderam um dos chefões do tráfico, o Marcão
Boca de Suvaco, assim; chegaram próximos ao barraco onde ele estava encurralado
e berraram no megafone “Aí Marcão, eu tenho o Péricles Almeida Prado… É…
Aquele mesmo… Ele está aqui comigo, e eu não tenho medo de usá-lo! Se você
não se render, eu peço pra ele te contar uma piada…”.

-E…

-E o Marcão não teve dúvida, se jogou através da janela e se
ajoelhou aos pés do primeiro policial que encontrou… Ficou tão feliz de ter
conseguido não ouvir a piada do Péricles que só viu que tinha perdido um olho
cortado pelo vidro seis horas depois… Mas nem ligou…

– Mas que bobagem, hein?

– Foi o “pessoal da internet” que me contou querido…

-Aaaahhhh… Você é que tem birra do pessoal da minha
família…

-Não tenho não…

-Tem sim, admite!

– Não, seu insensível!

-Sim, sua teimosa!

– Ai, Ai… Essa nossa discussão está completamente sem
sentido, querido…

– Como se o amor tivesse algum sentido, cabeçuda…

– Hmmmm… Isso foi uma espécie de epifania?

-Epifania? O que é que é isso? Parece nome de cantora de
MPB… “E com vocês agora Maria Epifania, cantando o sucesso de Toquinho e
Vinícius…”.

– Deixa pra lá, meu fofinho…

– Fofinho? Você acha que eu estou mais gordo? É isso?

Silêncio sepulcral.

– Amor? Amooor?

Anúncios
  1. 20/07/2011 às 09:38

    Jax is in the air
    Everywhere I look around…

    • 20/07/2011 às 09:54

      Sabe como é né, Rafael, você ouve uma história de um cara que ouviu de outro cara que a leu na internet…
      Não convenci não, né?
      Pois é…

      • 21/07/2011 às 11:09

        hahaha sei, sei…

        Jax is in the air
        Every sight and every sound

  2. 20/07/2011 às 10:52

    🙂
    Fofo!

  3. Fábio Ochôa
    20/07/2011 às 12:53

    Ahahaha gostei.
    Bem Veríssimo.

  4. 20/07/2011 às 15:39

    Jaques…
    ÓTIMOOOOOOOOOOOOO!!!!!!!!!!!!!!!
    Ri todo tempo por aqui! Mas cara… que criatividade!
    Puxa! Bem que as DR poderiam ser assim criativas…,
    mas geralmente é a mulher falando e o cara… “âh???”… ou
    PQP pra cá… e PQP pra lá!!!! rsrsrs

    Jacques, esse tipo de texto é muito bom. As pessoas em geral querem mesmo humor. Pensa bem… no geral quem frequenta os blogs e é blogueiro, trabalha e já tem as suas coisas diárias, como qualquer outra pessoa. Eu, por exemplo, tenho minha empresa, entre um cafezinho e outro, paro o trabalho e vou visitar os blogs (quando não faço isso de madrugada)… e às vezes é um saco entrar naqueles que só tem texto de crítica, encheção de saco…o que pode e o que não pode, o que é bom e o que é ruim… (parece coisa de gente de mal com a vida)rrrr Mas vou parar… parece que tô discutindo relação rsrsrs

    Jacques, se quiser dar uma olhadinha lá no Diário Popular, hoje saiu meu artigo “O Mano e a Mina”, sobre nossa desclassificação na Copa América rrrrr. No link:
    http://www.diariopopular.com.br/site/content/noticias/detalhe.php?id=8&noticia=39789

    Abração!

    • 20/07/2011 às 20:56

      Obrigado mesmo, Ana, pelos elogios e pelo link.
      Eu fui até o Diário Popular, li teu ótimo texto e comentei.
      Se não aparecer, eu comento de novo amanhã.
      Este é o tipo de texto que criarei daqui pra frente, para pessoas sinceras como tu e os demais que nos premiam com sua companhia e sabedoria.
      Abraços.

  5. 20/07/2011 às 16:51

    Realmente um ótimo texto. Leve, engraçado sem exageros e na definição do Fábio, com um toque de Veríssimo.
    Parabéns:

    PS: O Marcão, até onde se sabe se entregou, mas não sou eu.

    • 20/07/2011 às 20:49

      Valeu, Marco.
      Mas tu não teria um apelido qualquer, teria?

  6. 20/07/2011 às 22:28

    muito legal cara! bem engraçado e crível. acho que é porque além do diálogo ser muito bem escrito, parece que você pega uma parte da discussão, que já estava acontecendo e depois, com o fim do texto se dando do mesmo jeito que começou, vira um ciclo.
    parabéns 🙂
    abração!

  7. 20/07/2011 às 23:38

    Valeu, Vinícius.
    Ciclo, é?
    Sabe que eu não tinha me dado de conta disso?
    Só fiz assim porque já vi isso em muitas histórias diferentes e achei legal.
    É sempre construtivo dialogar com pessoas inteligentes como você.
    Até a próxima.

  8. 21/07/2011 às 02:25

    Oi Jacques, voltei para te desejar feliz dia do amigo!
    Viu? Que amiga tu arranjou? Um dia depois e ainda de madrugada te desejando feliz dia do amigo!
    Fiquei pensando agora, já que inventam de tudo… por que os caras não inventam o dia do inimigo? Seria a festa nas ferragens, não é? Daria para dar de presente algo do tipo: uma corda para o inimigo se enforcar;uma motosserra; furadeira… etc… Putz!
    Me lembrei do Jason do Sexta-feira 13! Nossa….rsrsrsrs
    Beijossss

  9. 21/07/2011 às 14:13

    Assim que eu terminar o Curso de Dominação do Mundo do Ochôa, fazer fortuna ao patentear o ar, construir minha Fortaleza Inexpugnável com Entrada Secreta Escondida e tiver meu fosso com os melhores Guaxinins Hiperativos Recalcados Albinos de Seis Patas (que farão meus potenciais rivais morderem-se de inveja… he,he) que a engenharia genética pode produzir, então, e só então, terás minha atenção Senhor Rafael.
    Ou, usando a nomenclatura de sua terra natal, Ra Fah El…
    SIM, eu sei de tudo sobre…
    El…
    Onde foi que eu vi esse sobrenome…
    Ah… Lembrei de onde…
    Errr… Olha, amigão, esquece isso, viu?
    F-foi s-só b-brincadeira.
    N-na boa, v-viu?

  10. 21/07/2011 às 23:39

    Ah, o amor… essa flor roxa! rsss
    Gostei do texto!

    • 22/07/2011 às 20:21

      Valeu, Marie.
      Eu fui no seu site e achei… original.
      Comentei no texto do Twitter.
      Apareça.

  11. 23/07/2011 às 18:49

    Ahhhh e eu que pensava que era a única a usar a desculpa do “pessoal da internet”! Valeu pelo comentário no meu blog guri =)

    • 28/07/2011 às 16:40

      De nada, Julia.
      Você usa as ferramentas que tem à mão…
      E valeu pelo “guri’…

  12. 06/08/2011 às 13:57

    “Ele é tão chato que conseguiu ser expulso do Google!” hahaha! Olha, eu conheço uns e outros caras chatos por aqui, mas não sei se chegariam ao ponto do “Peri” rsrs; talvez, quem sabe, se eu submetê-los ao crivo do “pessoal da internet”?

    Muito bom o seu texto. Tem umas sacadas geniais, como essa da “epifania”, que muita gente anda repetindo por aí graças a Clarice Linspector ( fake da ucraniana mais brasileira de nossa literatura ) que joga nas redes sociais pérolas do tipo “Epifania do existir: batatinha quando nasce, esparrama pelo chão”. 😛

    Abs

    • 08/08/2011 às 10:08

      Valeu, Jaime.
      Não é difícil escrever textos divertidos, só dá um pouco de trabalho…
      Se eu conseguir escrever tão bem quanto você cria suas charges, ficarei satisfeito.
      Abraço.

  13. 07/08/2011 às 17:17

    muito bom ,a amor pode ser isso também!!
    aninhasouto.blogspot.com
    obrigada pela visita e pelo comentário.

    • 08/08/2011 às 10:14

      Disponha, Ana.
      Seu site é bem instigante e criativo.
      Vou voltar lá sempre que der.
      Até mais.

  1. No trackbacks yet.

O que você achou?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: