Início > Entretenimento > Dica de Romance Histórico – O Imperador, de Conn Iggulden

Dica de Romance Histórico – O Imperador, de Conn Iggulden

Estou lendo a obra de Conn Iggulden, ” O Imperador”, dividida em quatro volumes, a saber: “Os Portões de Roma”; “A Morte dos Reis”; “Campo de Espadas”; “Os Deuses da Guerra”.

A obra trata da vida de Júlio César, desde sua infância, passando por sua ascensão como Conquistador das Gálias, Ditador Vitalício de Roma até sua morte, na cúria do Senado, no ano de 44 A.C, em uma conjuração encabeçada por Marco Brutus, um de seus mais valorosos amigos.

A obra chama a atenção por vários aspectos. Pela narrativa seca, direta, dinâmica, ainda que rica na forma de apresentação e subjetividade das personagens e do cotidiano da Roma antiga, enfatizando ainda aspectos da mentalidade e da cultura romana, com bastante maestria. Chama atenção também pelo caráter humano dado aos personagens, muitos dos quais criados pelo autor, o que de imediato lhe dá uma liberdade de criação muito interessante, ainda que mantendo o caráter histórico da vida de César.

Interessante  notar também a forma como a narrativa evolui da amizade de infância entre Cesar e Brutus (uma criação do autor) para a traição do segundo, com todas as suas justificativas, nem sempre justificáveis. Além disso, podemos vislumbrar que o tom belicoso dos dois primeiros livros – em que mostram a ascensão militar de César – se transforma completamente nos dois últimos, quando as questões e sutilizas políticas substituem-no habilmente, no momento em que César torna-se o principal comandante e administrador do Império.

Portanto, para quem gosta do gênero “Romance histórico” do tipo das obras do excelente Bernard Cornwell, eu recomendo, assim como o próprio Cornwell, que chega a afirmar no prefácio que o Imperador seria o romance que ele mesmo queria ter escrito.

Anúncios
  1. 24/10/2011 às 07:53

    Parece uma boa leitura, Marco. Romances históricos são uma boa pedida numa época que só faz sucesso historinhas bobas explorando fantasia e a falta de bom senso da gurizada.

    • 24/10/2011 às 21:31

      Pois é. Esses livros me instigam a escrever. Pena que ainda não consegui colocar no papel algo que preste. Mesmo assim vou tentar algum conto nesse sentido. Logo logo eu publico por aqui.

  2. Fábio Ochôa
    25/10/2011 às 10:17

    Tenho uma idéia quanto a isso.
    E tenho que ler as coisas do Cornwell e romper o preconceito que os rpgistas fizeram eu adquirir.
    Dammit!

    • 25/10/2011 às 22:11

      Pois é.Os rpgistas enchem o saco as vezes com seus exageros sobre Tolken, contos de fantasia ou históricos, colocando o Cornwell no barco. Mas acho que vale a pena conferir.

  3. jeremy answers
    13/01/2012 às 16:46

    o problema de vcs é q ñ aceitam a atitude dignidade e honra de cada um
    mergulhamos na fantasia como uma valvula de escape de um mundo q ousamos cogitar a muda-lo ñ para um universo mistico de dragões,magos ou druidas mas algum lugar ao qual po0demos acreditar q seremos felizes

  4. 01/10/2013 às 21:45

    Tem como alguém comentar uma citação do livro?

  1. No trackbacks yet.

O que você achou?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: