Início > Pessoal > Da difícil arte de saber informática

Da difícil arte de saber informática

Eu já havia escrito sobre a influência que o futebol tem em minha vida no post Da difícil vida de quem não gosta de futebol. Minha relação com a informática também é um tanto quanto conturbada. Eu cursei Informática, na UFPel – do tempo que Ciência da Computação se chama Informática. Isso me tornou o técnico oficial e gratuito da família, dos amigos, dos amigos dos amigos… No mundo da informática, a vida é uma arte e eu faço parte dessa peça.

Quando estou de férias, gostaria que todos entrassem de férias junto. Isso evitaria que alguém precisasse urgentemente de algo. Mas parece que só nas férias da gente que lembram que existimos, e essas lembranças, geralmente acontecem cedo pela manhã e com urgência, na forma de um telefone tocando.

– Alô?… Megam Fox?
– Não, cara. É o Joca!
– Que Joca?
– Não tá lembrado? Teu colega do 1º ano…
– Ah… Sim… (na verdade não, não faço ideia de quem é) – Quem morreu? (Porque ligação a essa hora não é boa coisa).
– Ha ha! Sempre brincalhão e disposto!
– Disposto a continuar dormindo.
– Olha, tu que entendes desse negócio de computador né?
– Na verdade nem Bill Gates entende.
– Ha ha ha! Boa! Mas, tipo, queria muito ficar falando piada contigo, só que tô meio que numa enrascada aqui. Eu tava lendo umas notícias na net e, do nada, o meu PC travou todo. O pior é que tenho um relatório aqui que preciso apresentar hoje.
– Ta… Faz o seguinte: pega teu PC e leva numa assistência técnica. Aí pega a cópia do teu relatório num pendrive
– Não tenho cópia! Todo trabalha de 1 ano de pesquisa estava nesse PC idiota!
– Um ano de trabalho e não tem cópia? Que idiota… Esse PC é um idiota por travar assim.
– Olha, tô indo aí. Quebra esse galho!
– Não… Espera… Eu… Não tô em casa! Tô na praia… Tô passando num túnel… Shhhhhhhhh…
– Liguei pra tua casa, meu! Sei onde é. Tô indo aí.
Click. Tu tu tu tu tu…

Os computadores foram criados para resolver problemas que antes a gente não tinha. E tudo relacionado a eles é assim, rápido, para ontem. Mal levanto da cama e a campainha toca. Só quando abro a porta lembro quem era o Joca.

– Grande amigo! Esse é o Pedrão, meu brother. Falei que tu ias arrumar meu PC e ele disse que o dele tava com o mesmo problema.
– Problema de usuário?
– Sei lá, deve ser… Aí trouxe ele junto pra tu dar uma olhadinha também.

As pessoas acham que “arrumar” um computador é só dar uma olhadinha. Já pensou chegar num médico com uma parada cardíaca e pedir pra ele “dar uma olhadinha”?

– Melhor já mexer no meu e no do Pedrão ao mesmo tempo, já que é o mesmo defeito, né?
– Não sei desde quando arrumar dois computadores é melhor que arrumar um, mas tudo bem. Eu entrego os dois no fim da tarde.
– Não! Preciso pro fim da manhã!
– Mas tô de férias!
– Por isso mesmo, malandrão! Nada pra fazer… E eu sei que tu gostas de mexer nessas máquinas.
– Olha, em uma manhã só vou arrumar um computador, e vou ter que me dedicar, então vou cobrar o dobro…
– Cobrar?! Ha ha ha! Tu és uma parada! Sei que tu gostas disso, nem vem com esse papo de cobrar… Tá aí de férias, eu que deveria te cobrar por vir aqui te entreter. Ha ha ha! (Não respondo. Só fico olhando para os dois). – Pô cara! Vai cobrar de mim? Por isso que o Brasil não vai pra frente! Tudo é caro! Tudo envolve dinheiro! E a amizade onde fica? Meu sobrinho mexe nesses negocios de PC e nem cobra nada.
– Beleza! Então vão lá no teu sobrinho que eu vou voltar a dormir.
Vou me dirigindo à porta.

Isso é outro mal da informática, todo guri de 13 anos se diz técnico em informática. Ser técnico, nos dias de hoje, se resumiu em formatar computadores. Os “especialistas” formatam sem dó. Depois entregam o computador com outro Windows, com uma chave pirata, com programas aleatórios instalados, 3 ou 4 joguinhos piratas e mais uma pasta com 5.000 músicas que variam entre forró forró e funk universitário como se fosse brinde (pra mim isso é um castigo: “e não esqueça: cuide bem do seu computador ou vou colocar mais música aí dentro”). Depois entregam na maior cara de pau dizendo que “consertaram”.

– Não, espera, eu pago isso aí.
– Preciso saber o que fizeste pra o computador travar.
– Nada! Juro! Eu tenho 3 antivirus instalados só que nenhum pegou esse virus!
– Três antivirus não se usa! Um anula o outro! Não foste tu quem mandou aquele e-mail perguntando o que fazer no teu computador novo?
– Foi sim!
– Eu não te disse pra instalar um antivirus, usar o Internet Explorer com nível de segurança médio e não entrar em sites desconhecidos com Javascript e HTML5?
– Sim, falaste, mas li no blog manjandobem.com que só pessoas burras usam o Internet Explorer e que o melhor é usar o Mozila que dá pra isntalar todos aqueles Addons. Lá que baixei esse pacote de antivirus também!
– Se ia seguir as dicas desse blog, por que perguntou pra mim?

Ninguém vai a médico ou advogado e pede um tratamento ou ação alternativa, mas na informática as pessoas pegam várias dicas na Internet. É na Internet também que surgem as estatísticas furadas, como uma que rolou recentemente dizendo que as pessoas que usam o IE têm o QI mais baixo. Analisemos este fato: o IE vem instalado no Windows. Cerca de 85% da população usa Windows. Aí existem dois tipos de usuários: os que não sabem mexer e os que sabem. Os que não sabem, incluindo os que não sabem por ter um QI baixo, não mudam de navegador por falta de informação, puxando o QI médio para baixo. Mas existem os que usam o IE conscientemente, por ser totalmente integrado ao Windows, ao .Net, ao Windows Defender… Enfim, é mais seguro que o bonitinho Firefox e seus addons e o fofinho Chrome, todo coloridinho. Então, não sei por que o fascínio pela informação que a Internet dá. A maior parte é furada, incluindo os blogs de dicas recortadas e coladas de outros blogs de dicas.

– Ok, vou seguir tua dica. Mas vamos começar? Quero ver o que vais fazer. Assim aprendo e não te incomodo mais.
– Se vais me pagar, não vais incomodar.
– Ah, mas aí aprendo e não gasto mais com bobagem.
– Sim! Aproveita e filma tua cirurgia de vesícula. Aí podes fazer sozinho quando tiver esse problema de novo!
– Ha ha ha ha! Figuraça tu, hein! Toma, já liguei. Vamos arrumar ele.

Começo a procurar os últimos registros modificados pra ver o que foi feito no computador e os palpites mais absurdos começam.

– Por que não passa o Sacndisk e vê que erro tem?
Scandisk não é pra ver esse tipo de erro.
– Ah é? Tá dizendo que o Windows mente e tu que tá certo? Lá no Scandisk diz que é para vasculhar setores defeituosos.
– Olha teu computador tem duas soluções.
– É mesmo? Então é  bem simples, pelo tempo que tu tá mexendo aí. Vai me fazer um descontinho…
– Melhor, não vou te cobrar nada. Tu vais levar ele no teu sobrinho ou pesquisar no manjandobem.com.
– Pô que grosseria! Nunca mais venho aqui!

Menos um pra eu consertar.

Anúncios
  1. enio
    • 11/03/2012 às 21:31

      Li tua história e tem tudo a ver mesmo. Valeu!

  2. 11/03/2012 às 21:12

    Cara, perfeito. Quem já não passou por algo parecido. Como não uso Windows e não sou profissional da área eu costumo dizer que não sei nada de Windows e sarto fora de primeira. É uma enorme vantagem o fato de que poucos usam Linux. E geralmente quem usa não tem esse tipo de problema. Parabéns, texto muito bem escrito.

    • 11/03/2012 às 21:30

      Valeu! São situações difíceis… Fazer o quê?

  3. rafaelrdss
    11/03/2012 às 21:48

    Vivo isso a cada dia!

  4. 11/03/2012 às 21:57

    Cara, muito bom o post!
    É isso mesmo que acontece, por isso já deixo bem claro pra todo mundo, sou programador, portanto nao arrumo computadores!!!

    • 12/03/2012 às 15:55

      Hehehe boa! Também odeio “arrumar” computadores dos outros. Eles nunca sabem o que fizeram para estragá-los.

  5. 11/03/2012 às 23:37

    Não tenho historinhas bonitas com nomes falsos. Posso dizer é que meu pai sempre me chama com problemas no e-mail dele, mesmo que apareça mensagens do tipo “Senha inválida”…

    • 12/03/2012 às 16:02

      Eu sempre pergunto: “tens um desfibrilador em casa?” E a pessoa responde: “Claro que não, né?” Aí prossigo: “Não tens porque não sabes usar, certo?” E a pessoa: “Com certeza!” Então concluo: “Se não sabes usar um computador, por que tens um?” Fim de papo, fim de amizade e bloquei no orkut na certa.

  6. Márcio Deniz
    12/03/2012 às 13:19

    Cara muito bom, parabéns…

  1. 25/03/2012 às 15:46

O que você achou?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: