Início > Entretenimento > O pomo e a discórdia

O pomo e a discórdia

Imagem

Toc! Toc! Toc!

– Sim? Quem é que… PELOAMORDOSMEUSFILHINHOSQUEAINDANÃONASCERAM, que susto, meu senhor!

– É senhora, viu sua amaldi… Digo, amável mocinha? E eu estou aqui para lhe oferecer estas deliciosas maçãs lindas, apetitosas, suculentas e saborosas, livres de venenos mortais que lhe causariam uma morte lenta, asfixiante, dolorosa, inescapável, indescritível, in…

– Olha, ahn… Senhora… Seria muito bom provar suas maçãs, mas eu estou mais ocupada que castor enfrentando infestação de cupins, sabia? Este pessoal que mora aqui comigo possuem corações inversamente proporcionais aos seus tamanhos, mas parece que eles gostam de manter o local limpo tanto quanto minha madrasta gosta de críticas construtivas, então se me dá licença, eu preciso…

– Oh, eu nem pensaria em atrapalhá-la, minha querida. Mas me conte mais sobre essa sua gentil, doce e incompreendida madrasta, sim?

– Gentil? Só se for com a própria imagem de si mesma no espelho! Doce? Nem se ela bebesse um barril de mel do tamanho do próprio ego! E incompreendida? Isso é bem possível…

– Mesmo, querida Branca de Neve? Fale mais sobre isso…

– É que ela vive… Um momentinho, eu não me lembro de lhe ter dito meu nome! Como é que sabia que…

– É que todos aqui das redondezas a conhecem por sua… Aham… Gentileza e bondade que me dão ânsia de…

– Como?

– Sim, sim, coma, minha queridinha! Coma!

– Hmmm… Melhor não, e eu estava dizendo que minha madrasta é incompreendida porque ninguém entende a razão dela se preocupar tanto com sua beleza física.

– Ah, é mesmo, minha pequena insuportável?

– HEIN?

– Desculpe, eu quis dizer insuportavelmente meiga e atenciosa.

– Ah. E me parece que minha madrasta nunca percebeu que a beleza não tem mais do que a profundidade da pele, por isso ela perde horas e horas na frente daquele espelho. Talvez ela fosse mais solitária do que um bardo gago.

– Talvez ela apenas esteja cercada por pessoas incapazes de perceber sua magnificência indescritivelmente majestosa e majestosamente indescritível.

– Talvez ela só tenha o rei na barriga, ou no caso dela, rainha.

– Talvez a forma como todos insistem em vê-la a tenha deixado assim.

– Talvez ela veja as demais pessoas da forma como ela quer, e não da forma como elas realmente são, como uma criança birrenta que, mesmo estando com dor no estômago, deseja muito um doce.

– Talvez você esteja usando o termo “talvez” demais, minha jovem.

– Talvez. E talvez minha madrasta esteja… Como direi… As tochas estão acesas, mas não tem ninguém no castelo, entende?

– Entendo. E quem pode dizer se ela não está assim por causa de alguma jovem enxerida e petulante que a importunou mais do que um pica-pau obsessivo compulsivo?

– Se fosse esse o caso, minha senhora, acho que, ao invés dela apenas se olhar tanto no espelho, ela deveria tentar olhar para dentro de si mesma, já que, com toda a certeza quanto o inverno precede a primavera, esse caminho escolhido por minha madrasta não poderá levá-la a nada de bom.

– Mesmo? E como pode afirmar isso, querida?

– Por experiência própria, senhora. O caçador que ela mandou arrancar meu coração – está certo que eu gostaria de ter o coração roubado por algum homem, mas não desta forma – só poupou minha vida porque eu sempre pratiquei o Bem, ou seja, ele preferiu enfrentar a maldade dela por mim, apenas por eu não merecer um fim cruel e – literalmente – sanguinário. Mas esta conversa toda me deixou com fome, acho que vou provar das suas…

– Ahn… Melhor não, querida, acabei de lembrar que estas maçãs estão um pouco velhas e eu…

– Mesmo? Mas e essa aparência tão suculenta e brilhante?

– Cera de abelha, querida.

– Ora, mas que coisa feia de se fazer não, minha – não tão boa assim – senhora?

– De fato, minha jovem. Como você mesma disse, é o interior que conta. E já vou indo. Muito obrigada por suas palavras sinceras, mas tem uma coisa que preciso fazer urgentemente.

– E, se me permite perguntar, o que seria isso, senhora?

– Refletir, minha cara, preciso refletir muito. Adeus.

Anúncios
  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

O que você achou?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: