Arquivo

Posts Tagged ‘cinema’

Diferentes tipos de inteligências artificiais na ficção

11/12/2014 4 comentários

Infográfico mostra porque os norte-americanos amam Duro de Matar

Este infográfico criado pelo Finances On Line mostra o que todo mundo já sabe, que John McClane faz sucesso porque é um loser que chuta bundas, atira pra todo lado, mata uma galera e nada acontece com ele, que é o que muito norte-americano gostaria de fazer, mas (felizmente) não pode.

Bruce Willis Leia mais…

Clichês: odeie-os ou deixe-os

Existem certos temas e clichês recorrentes no cinema comercial norte americano que são como os especiais de     Natal da Xuxa: ninguém mais tem paciência para assistir, mas eles seguem firmes e fortes mesmo assim.

Eles devem ser o que se chama de “mal necessário”.

A seguir, alguns deles:

 – Papai sabe nada

 O sujeito trabalha mais que um duende do Papai Noel em véspera de Natal pra dar conforto e segurança financeira à  sua família.

Mas aí ele não dá atenção a eles e o filho de 19 anos do nada vira fã do Justin Bieber e a esposa tem um caso com o   entregador de pizza.

Daí surge o paradoxo: se o sujeito trabalha para a família, como esta pode estar indo pras cucuias?

E ainda dizem que estes filmes não instigam a inteligência das pessoas…

Leia mais…

Propaganda da segunda temporada de The Walking Dead

Achei muito legal o que os caras fizeram pra promover a segunda temporada  de The Walking Dead num cinema em Johannesburgo. Deve dar um p* cagaço no pessoal. Só que o que aconteceria se alguém tivesse um machado lá na hora. Às vezes eu levo um quando vou assistir a um filme no cinema. Vai que precisa né?

50 malvadões

14/09/2011 7 comentários

O ilustrador inglês Robert Ball criou uma lista de 50 malvadões do cinema que ele “iconizou” em seu estilo de desenho. Cliquem na imagem para vê-la em tamanho grande.

Categorias:Artes Tags:, , ,

Bilheterias no Brasil em 2010

Cigarro e cinema

15/04/2010 3 comentários

Por Jacques

Que o hábito de fumar faz mal à saúde, até bebê de colo sabe, e as desculpas que muitos usam para continuar com este hábito detestável são as mais variadas possíveis; a estatisticamente estapafúrdia (Conheci um senhor que fumava três maços de cigarro por dia e morreu aos 98 anos!), a Invulnerabilidade Auto-Imposta (Eu acho que nada vai me acontecer!), a pseudo-zen (Eu fumo para conseguir a alteração de consciência…), entre meio milhão de outras desculpas igualmente esfarrapadas.

Boa parte do sucesso comercial do cigarro veio das campanhas publicitárias onde já apelaram para o Papai Noel, as Forças Armadas dos EUA, Joe Camel (um camelo antropomórfico com visual atrativo para jovens), o cowboy solitário e os esportes radicais (onde, paradoxalmente, se associava o vício do fumo à liberdade).

Leia mais…