Arquivo

Posts Tagged ‘Dr. Manhattan’

Diálogos probabilisticamente possíveis – Maldito vizinho

O personagem sabe o futuro… E agora?

Por Jacques

O possível conhecimento dos acontecimentos futuros é um dos desejos mais antigos do ser humano e um dos temas mais instigantes e intrigantes da ficção.

Não são raros os filmes em que um ou mais personagens adquire/m conhecimento sobre eventos que ainda não ocorreram; o problema é o que ele/s fará/ão depois disso.

Um dos mais conhecidos deles, por se tratar da dupla Tom Cruise e Steven Spielberg, é Minority Report – A Nova Lei, em que as pessoas são presas por aquilo que farão em um futuro bem próximo.

 Com toda a certeza não é certo se prender alguém sem que esta pessoa tenha cometido algum crime, mas se ao se fizer isso se puder impedir a morte de um ou mais inocentes, como é que fica?

Leia mais…

Programa do Jon

15/07/2010 3 comentários

Alan Moore x Hollywood

02/05/2010 1 comentário

Por Jacques

Ao se assistir os filmes adaptados a partir das hqs de Alan Moore fica-se com a mesma impressão que se tem ao ver-se Lula acenando com a mão esquerda: de que há algo faltando.

A saga das adaptações meia-boca das histórias de Alan Moore para as telas começa, coincidentemente, com um dos primeiros personagens que vieram a revelar o talento de Moore ao mundo: o Monstro do Pântano, que sob sua batuta, passou de um amontoado de musgo ambulante para um elemental indestrutível (uma espécie de Dr. Manhattan com escrúpulos) que dizia frases impactantes como:

“Idiotas, se a natureza desse de ombros, ou erguesse uma pálpebra… todos vocês seriam destruídos…”

Leia mais…

Amor e Morte no Final dos Tempos: O Labirinto do Fauno

Watchmen x Watchmen

11/11/2009 4 comentários

Por Jacques

Li Watchmen em 1993 e desde então nunca mais consegui achar graça em histórias cujo tema principal é a luta do “bem” contra o “mal,”pois, como dizem, o conhecimento é um caminho sem volta.

Entre muitos outros ensinamentos, aprendemos com essa hq que super-heróis não servem para nada, já que o Dr. Manhattan poderia ter criado algumas milhares de cópias de si mesmo e se teleportado para a Rússia para destruir o arsenal nuclear de lá em questão de segundos. Mas alguém vai perguntar “E aí só os EUA ficariam com armas nucleares?” Bem, na hq, eles tinham o Dr. do lado deles, ou seja, eles não precisavam de armas nucleares…

Leia mais…

Amor e Morte no final dos tempos

30/10/2009 1 comentário